Dicas sobre atendimentos de emergências e farmacológicos

0

Dica 01

1. (FCC/TJ PA/2009) O atendimento farmacológico de emergência, atualmente preconizado nas Síndromes Coronarianas Agudas, inclui o uso de

a) adenosina, atropina, epinefrina e morfina.

b) oxigênio, epinefrina, atropina e dopamina.

c) epinefrina, atropina, nitroglicerina e adenosina.

d) oxigênio, aspirina, morfina e nitroglicerina.

e) morfina, verapamil, epinefrina e lidocaína.

Resposta: Letra d.

Dica 02

2. (FCC/TRF 4ª REGIÃO/2010) Um dos medicamentos utilizado nas síndromes coronárias agudas, associado ao correto e respectivo mecanismo de ação, corresponde

a) à vasopressina, por causar vasodilatação periférica e coronariana.

b) ao sulfato de morfina, por diminuir a demanda de oxigênio miocárdico.

c) à naloxona, por bloquear os canais de cálcio e magnésio.

d) ao cloreto de potássio, por melhorar a oxigenação tecidual quando não há circulação coronariana.

e) à epinefrina, por ter efeito inotrópico negativo.

Resposta: Letra b.

O uso da morfina objetiva reduzir a dor, a ansiedade e diminuir a demanda de O2 pelo miocárdio.

a) Errada. A vasopressina é um vasoconstrictor sistêmico potente e atua na reabsorção renal de água.

c) Errada. A naloxona é um antagonista utilizado na intoxicação por opioides, inclusive reverte o efeito da morfina.

d) Errada. O cloreto de potássio é utilizado para correção de distúrbios hidroeletrolíticos que causam hipopotassemia.

e) Errada. Para as síndromes coronarianas agudas, a epinefrina (adrenalina) possui efeito inotrópico (força) e cronotrópico (ritmo) positivo, ou seja, aumenta frequência cardíaca, contratilidade miocárdica, PA, melhora a perfusão coronariana e é vasoconstritora. Além disso, possui efeito broncodilador, sendo útil na asma e no choque anafilático.

Dica 03

03. (IADES/HU-UFPI/2013) O manejo correto no atendimento de emergência a pacientes com síndromes coronarianas agudas inclui o uso de oxigênio, aspirina, morfina e

a) atropina.

b) nitroglicerina.

c) lidocaína.

d) epinefrina.

Resposta: Letra b.

A nitroglicerina é um vasodilatador coronariano e ajuda a restabelecer o fluxo sanguíneo no miocárdio.

Dica 04

04. (IBFC/PREFEITURA DE CAMPINAS/2010) Quanto ao atendimento pré-hospitalar de um paciente com infarto agudo do miocárdio (IAM), é incorreto afirmar que

a) se deve iniciar oxigenoterapia a 3L/min.

b) a fibrinólise é alternativa válida, para casos nos quais se prevê retardo na chegada ao hospital.

c) não se recomenda, atualmente, o uso rotineiro de nitratos por via sublingual.

d) o ácido acetilsalicílico deve ser empregado em todos os casos.

Resposta: Letra c.

Cuidado com as questões que querem a alternativa errada. Perceba que o nitrato via sublingual é indicado. Vale relembrar que o uso de O2 será indicado apenas se o paciente apresentar Sat O2 < 94% ou dispneia.

Dica 05

05. (IBFC/EBSERH/2016) Um homem, 55 anos, estava caminhando na praça do centro da cidade e sentiu uma dor torácica, que sugere origem cardíaca. O colega que estava próximo correu para socorrê-lo. Como o prestador de primeiros socorros observou que o homem estava com sinais e sintomas sugestivos de infarto agudo do miocárdio e que relatou não ter alergia ou contraindicação a medicamento, enquanto aguardava o serviço de atendimento médico de urgência:

a) Iniciou a reanimação cardiopulmonar, com compressões torácicas.

b) Incentivou-o a tomar um comprimido de aspirina para adultos.

c) Iniciou a reanimação cardiopulmonar, com ventilações de resgate.

d) Incentivou-o a tomar um comprimido de vitamina C

e) Permaneceu ao lado dele, pois apenas os profissionais de saúde podem tomar condutas de primeiros socorros.

Resposta: Letra b.

A dor torácica deve ser prontamente tratada com AAS até a chegada do serviço médico.

Dica 06

06. (FCC/TRT 3ª REGIÃO/2015) Marcadores bioquímicos de necrose miocárdica são úteis para auxiliar tanto no diagnóstico quanto no prognóstico de pacientes com síndrome isquêmica miocárdica instável, e, portanto, o enfermeiro deve saber que,

a) as troponinas cardíacas permanecem elevadas por tempo mais prolongado, portanto, após 24 horas do início dos sintomas.

b) os resultados dos marcadores de necrose devem estar disponíveis em 120 minutos a partir da coleta.

c) caso a primeira dosagem dos marcadores, na admissão do paciente, seja normal ou discretamente elevada, indica-se repeti-lo uma vez, preferencialmente, 24 − 36 horas após o início dos sintomas.

d) a mioglobina é um marcador cardio específico e sua vantagem é a detecção tardia do infarto agudo do miocárdio.

e) os casos em que a CK-MB está elevada e a troponina está normal, deve-se basear a decisão clínica no resultado da CK-MB.

Resposta: Letra a.

b) Errada. Os resultados das enzimas atualmente são realizados nas emergências cardiológicas em 10 minutos, com máquinas que ficam no setor, pois as intervenções mais precoces são fundamentais. Porém, de acordo com os manuais, em até 60 minutos, os resultados devem estar disponíveis.

c) Errada. Segundo a SBC, os marcadores devem ser mensurados na admissão e repetidos pelo menos uma vez, 6 a 9 horas após (repetir em 9 a 12 horas se suspeita clínica forte; o intervalo pode ser de 3 a 6 horas com uso de troponina ultrassensível).

d) Errada. Mioglobina é um marcador pouco específico, mas ajuda nos diagnósticos precoces, pois aumenta rapidamente. Segundo a SBC, para pacientes que chegam precocemente à emergência (antes de 6 horas do início dos sintomas), mioglobina pode ser considerada para excluir as hipóteses de infarto em adição a um marcador mais tardio (CK-MB ou troponina) em pacientes.

e) Errada. É o contrário, deve-se decidir pelo valor da troponina. Nos casos em que a CK-MB está elevada e a troponina está normal, deve-se basear a decisão clínica no resultado da troponina.

Dica 07

07. (CONSULPLAN/2015) Sabendo que os marcadores de necrose miocárdica são fundamentais para estabelecer o diagnóstico diferencial entre angina instável e IAM, assinale a alternativa que apresenta um marcador específico de necrose miocárdica.

a) CK BB.

b) CK MM.

c) Troponina C.

d) Troponina T.

Resposta: Letra d.

As enzimas mais específicas são as Troponinas dos tipos T e I.

Fernanda Barboza

Graduada em Enfermagem pela Universidade Federal da Bahia e Pós-Graduada em Saúde Pública e Vigilância Sanitária. Atualmente, servidora do Tribunal Superior do Trabalho, cargo: Analista Judiciário- especialidade Enfermagem, Professora e Coach em concursos. Trabalhou 8 anos como enfermeira do Hospital Sarah. Nomeada nos seguintes concursos: 1º lugar para o Ministério da Justiça, 2º lugar no Hemocentro – DF, 1º lugar para fiscal sanitário da prefeitura de Salvador, 2º lugar no Superior Tribunal Militar (nomeada pelo TST). Além desses, foi nomeada duas vezes como enfermeira do Estado da Bahia e na SES-DF. Na área administrativa foi nomeada no CNJ, MPU, TRF 1ª região e INSS (2º lugar), dentre outras aprovações.

Estudando para concursos da área da Saúde? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação e mais de 27 anos de experiência em concursos públicos. Cursos online com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros!

Matricule-se!
garantia-de-satisfacao-30

Deixe uma resposta